Estamos em Manutenção # We are in Maintenance Bem Vindos a Este Espaço # Welcome to This Space

23 de dezembro de 2014

Epistolas Paulinas - Teologia 16.107 - A Herança e os Herdeiros – Romanos 4:13-15

Epistolas Paulinas - Teologia 16.107



A Herança e os Herdeiros – Romanos 4:13-15

 “13    Não foi por intermédio da lei que a Abraão ou a sua descendência coube a promessa de ser herdeiro do mundo, e sim mediante a   justiça da fé. 14  -  Pois, se os da lei é que são os herdeiros, anula-se a fé e cancela-se a promessa, 15    Porque a lei suscita a ira; mas   onde não há lei, também não há transgressão.”  

Onde está a promessa? – Uma pergunta bastante natural ao lermos o décimo terceiro versículo seria. Onde vemos uma promessa de   que  Abraão  e  sua  semente  deveriam  ser  herdeiros  do  mundo?  Muitos  crêem  que  o  Antigo  Testamento  não  contém  tal  promessa.   Porém, não pode existir qualquer dúvida quanto a isso, já que o apóstolo diz que ela existe. Se não a achamos é por havermos lido   demasiado superficialmente o Antigo Testamento, ou com mentes condicionadas por opiniões preconcebidas. Se prestarmos atenção   nas relações estabelecidas por Paulo, não teremos dificuldade em localizar a promessa.  

Sobre, que temas relacionados está aqui falando o apóstolo? De uma herança mediante a justiça pela fé, e também do fato de que a   circuncisão foi dada a Abraão como sinal da justiça que tinha pela fé; portanto, como sinal da herança que receberia mediante ela.  

Em que lugar do Antigo Testamos encontramos o relato da introdução da circuncisão, e de uma promessa dada em relação a ela? No   capítulo 17 de Gênesis. Esse é um bom lugar para buscar a promessa segundo a qual Abraão seria herdeiro do mundo. Leiamo-la:   

“Estabelecerei a minha aliança entre mim e ti e a tua descendência no decurso das suas gerações, aliança perpétua, para ser o teu Deus   e da tua descendência.  Dar-te-ei e à tua descendência a terra das tuas peregrinações, toda a terra de Canaã, em possessão perpétua, e   serei o seu Deus. Disse mais Deus a Abraão: Guardarás a minha aliança, tu e a tua descendência no decurso das suas gerações”.

Esta é a minha aliança, que guardareis entre mim e vós e a tua descendência: todo macho entre vós será circuncidado. Circuncidareis a   carne do vosso prepúcio; será isso por sinal de aliança entre mim e vós” (Gênesis 17:7-11)
            Quem sabe você diga a si mesmo: “Sim, é claro que aí existe uma promessa, porém o que estamos procurando é a promessa de   que Abraão e sua semente herdariam a Terra (herdeiro do mundo 4:13), e não encontro tal passagem. Todo o que vejo é uma promessa   de que herdariam a terra de Canaã.”

            Porém,  vamos  por  outro  caminho  e  logo  veremos  que  essa  é  realmente  a  promessa  de  que  Abraão  e  sua  semente  seriam

herdeiros do mundo. Temos que analisar os detalhes da promessa. E primeiramente devemos notar o fato de que a herança prometida   é eterna.  

            Abraão mesmo deveria recebê-la como uma possessão eterna. Porém, a única forma em que ambos – Abraão e sua semente –   poderiam ter a posse eterna de uma herança é recebendo eles mesmo a vida eterna. Vemos, por conseguinte, que nessa promessa   feita a Abraão temos a segurança da vida eterna com a qual fruiremos a possessão. Todavia, isso se faz mais evidente ao considerarmos   que a herança é de justiça. “Não foi por intermédio da lei que a Abraão ou a sua descendência coube a promessa de ser herdeiro do   mundo, e sim mediante a justiça da fé” (Romanos  4:13) Isso coincide precisamente com a promessa do capítulo dezessete de Gênesis,   uma vez que esse pacto foi selado mediante a circuncisão (versículo 11 de Gênesis 17), e segundo Romanos 4:11, a circuncisão era o   selo da justificação pela fé.

            Alguém pode dizer que isso não é algo evidente no Antigo Testamento, de modo que não se pode supor que os judeus assim o   entendessem.  Hoje  dispomos  do  Novo  Testamento,  que  lança  mais  luz  sobre  o  fato.  É  certo  que  no  estudo  do  Antigo  Testamento   devemos  muito  ao  Novo,  porém,  não  há  nesse  nenhuma  revelação  nova.  Somente  a  partir  do  Antigo  Testamento  é  possível    compreender que a herança que foi prometida a Abraão e à sua semente somente, foi sob a condição da justiça pela fé.   

            Essa é a conclusão lógica a partir do fato de que a herança constituía uma posse eterna. Os judeus sabiam bem que a vida eterna   pertence somente aos justos. “O justo jamais será abalado, mas os perversos não habitarão a Terra” (Provérbios 10:30) “Porque os   malfeitores  serão  exterminados,  mas  os  que  esperam  no  Senhor  possuirão  a  Terra”   (Salmo  37:9).  “Aqueles  a  quem  o  Senhor   abençoa possuirão a terra; e serão exterminados aqueles a quem amaldiçoa” (verso 22).

Que o Santo Espirito do Senhor, ilumine o nosso entendimento
Não perca tempo, Indique esta maravilhosa Leitura
Custo:O Leitor não paga Nada, 
Você APENAS DIVULGA
E COMPARTILHA





Reações:

0 Comentários :

Postar um comentário

Deus abençoe seu Comentario

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...