Estamos em Manutenção # We are in Maintenance Bem Vindos a Este Espaço # Welcome to This Space

29 de agosto de 2015

Estudo da Fé - Teologia 19.59 - A Revelação da Palavra de Deus em Nosso Coração

Estudo da Fé - Teologia 19.59


A Revelação da Palavra de Deus Em Nosso Coração

Considere que precisamos receber em nosso cora­ção a revelação da Palavra de Deus. É por isso que temos que depender do Espírito Santo para desvendar e revelar para nós a Sua Palavra.
Por exemplo, se alguém prega uma verdade bíblica, não necessariamente as pessoas a entenderão imedia­tamente. Às vezes é difícil fazer com que as pessoas entendam certas verdades das Escrituras, pois, às ve­zes, elas tentam estendê-las mentalmente, ao invés de procurarem entender espiritualmente. Temos que de­pender do Espírito, para que Ele mesmo possa revelar a Palavra de Deus para as pessoas.
Quando jazia no leito de enfermidade, tentava enten­der o que significava agir à altura de Mareeis 11.24 para conseguir minha cura: Tudo quanto em oração pedirdes, crede que recebestes, e assim será convosco.
Inicialmente, o diabo tentou me convencer de que aquele trecho não significa o que está escrito. Se for assim, então Jesus mentiu! Mas Jesus não pode mentir.
O diabo me disse: "Este versículo não se refere ao que você deseja no campo natural, ou físico, ou material, tal como a cura (meu desejo era a cura). Ele somente se refere a coisas espirituais'
Arrependo-me de no princípio ter dado ouvidos ao diabo. Decidi que chamaria meu pastor para lhe pergun­tar o significado deste versículo. Assim, pedi para minha avó falar com ele.
Ele prometeu vir, mas nunca chegou a aparecer. Na ocasião, chorei, porque tinha muita confiança nele, e tinha certeza de que ele saberia o significado de Mc 11.24. Mas depois que fui curado e voltei a freqüentar aquela igreja, descobri que ele não cria que este versí­culo significasse o que dizia. Graças a Deus que ele não apareceu!
Foi muito bom ele não ir me visitar, pois naquela ocasião eu creria em qualquer coisa que ele me falasse. Quando ele descobriu que eu cria no que aquele versí­culo dizia, comentou: "O pobre rapaz ficou tanto tempo acamado, que sua mente foi afetada".
Não seria maravilhoso se conseguíssemos que mais mentes fossem "afetadas" do mesmo modo? Pois tão logo que minha mente ficou "afetada" — tão logo cri nas palavras de Jesus em Mc 11.24 — a minha paralisia sumiu! Assim que minha mente foi "afetada", minha doença cardíaca desapareceu. Glória a Deus! Fui cura­do e levantado da carnal
Como aquele pastor não vinha visitar-me, minha avó resolveu pedir a visita de outro pastor da mesma deno­minação, em quem tinha grande confiança.
Ao ser convidado, ele prometeu visitar-me, mas nun­ca chegou a aparecer, graças a Deus!
Chorei de novo, mas hoje sei que Deus impediu que eles viessem me ver, pois teria crido no que me disses­sem.
Enquanto jazia no leito de enfermidade, continuava tentando entender Mc 11.24 com minha mente, e Satanás tentava fazer o melhor que podia para me impedir de crer no que Jesus disse neste versículo.
Finalmente, minha tia, que pertencia a outra denomi­nação, disse que o pastor da igreja dela me faria uma visita. Eu não acreditei que ele viria, mas um dia ouvi o som de sua voz na porta da frente.
Não podia ver muito bem, e na maior parte do tempo também não escutava bem, mas no instante que ouvi sua voz na porta da frente, sabia que era ele. Meu coração pulou de alegria quando ele entrou.
Os médicos permitiam que somente uma pessoa por vez entrasse no quarto, e assim, ninguém o acompanhou.
Não conseguia enxergar muito longe, porém consegui ouvNo entrar no quarto. Seu rosto ficou visível para mim, quando ficou ao lado da cama, e tocou em minha mão.
Não conseguia falar direito, pelo fato da paralisia parcial em meu corpo também ter afetado minha língua e minha garganta. Tentei pedir ao pastor para abrir o Novo Testamento em Mc 11.24 e me explicar o que significava. Não lhe parece estranho perguntar a alguém se Jesus realmente queria dizer o que disse?
Esforcei-me para pronunciar as palavras da minha pergunta. E se ele tivesse esperado um pouco mais, teria conseguido, mas antes de encerrar a primeira fra­se, ele tocou nas costas de minha mão, adotou um tom de voz profissional e disse: "Tenha paciência, rapaz. Em poucos dias, tudo se acabará".
Espiritualmente falando, foi como se houvesse trevas naquele quarto quando ele falou assim. Ele colocou minha mão no meu peito, e dando meia volta, saiu do quarto. E não pude lhe transmitir uma única palavra inteligível!
Ele apagara a minha única esperança, como se tives­se apagado a luz de um quarto.
Foi então falar com minha família na sala. Normal­mente não conseguia ouvir muito bem, mas acho que naquele dia o diabo me deixou escutar excepcionalmen­te bem.
O pastor reuniu-se com minha família na sala e podia ouvi-lo orar: "Nosso Pai: Oramos pedindo sua ajuda para estes avós que estão para serem privados de seu neto".
Neste instante, algo se levantou dentro em mim. Não podia gritar, mas era como se fosse um menino cuja professora o colocara de castigo em pé no canto da sala. O menino disse: "Embora esteja em pé por fora, por dentro estou sentado!" Assim, por dentro gritei mesmo: "Ainda não morri I".
E então, aquele pastor orou: "Abençoe esta mãe querida. Prepare seu coração para a hora de trevas que está para sobrevir a ela".
Dentro em mim, gritei de novo: "Não morri ainda".
Depois daqueles acontecimentos fiquei até mesmo sem ler a Bíblia durante um mês. Aquele pastor conse­guira tirar todo o meu apoio e apagar toda as luzes que possuía. E assim, fiquei até mesmo sem olhar para a Bíblia por mais de um mês.
Mas finalmente quando voltei a lê-la, voltei-me para Mc 11.24 e disse: "Querido Senhor Jesus, vou levantar desta cama. E se assim não for, o Filho de Deus contou uma mentira, e simplesmente pedirei para jogar o Novo Testamento no lixo.
Mas ainda fiquei confinado à cama por mais onze meses. Durante este período, eu pensava e meditava em Mc 11.24. Eu orava, e muitas vezes tinha certeza de que Deus me curara; mas quando olhava para meu corpo e sentia os batimentos cardíacos, os sintomas me diziam que ainda não estava bem.
Conforme disse, a Palavra de Deus é entendida espi­ritualmente. A Palavra de Deus tem sua origem no Espírito de Deus, pois homens santos da antigüidade escreveram-na movidos pelo Espírito de Deus (2 Tm 3.16; 2 Pe 1.21).
Então, na segunda terça-feira de agosto de 1934, enquanto meditava em Mc 11.23 e 24, finalmente com­preendi estes versículos. Recebi iluminação, como se alguém tivesse acendido uma lâmpada dentro em mim.
E no meu ministério continuo a ensinar as verdades contidas nestes versículos até os dias de hoje. Mas sei que as pessoas terão que entendê-los com seus espíri­tos para enxergarem as verdades contidas nos mesmos. E devo continuar repetindo às pessoas os ensinos des­tes versículos, pois quanto mais uma verdade é ensina­da, mais as pessoas captam a idéia.
Sei quando recebem revelação, pois vejo os seus olhos reluzirem. Também sei quando não entendem.

Que o Santo Espirito do Senhor, ilumine o nosso entendimento
Não perca tempo, Indique esta maravilhosa Leitura
Custo:O Leitor não paga Nada, 
Você APENAS DIVULGA
E COMPARTILHA
.

Reações:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...