Estamos em Manutenção # We are in Maintenance Bem Vindos a Este Espaço # Welcome to This Space

21 de dezembro de 2015

Estudo da Fé - Teologia 19.119 - Temos o Santo dos Santos Dentro de Nós

Estudo da Fé - Teologia 19.119


Temos o Santo dos Santos Dentro de Nós

1       CORÍNTIOS 3.16 (Amplificada)
16 Vocês não discernem nem compreendem que [toda a igreja de Corinto] são o templo de Deus (seu santuário), e que o Espírito de Deus tem sua habita­ção permanente em vocês -fez sua casa em vocês [tanto coletivamente como igreja, quanto indivi­dualmente]?

Gosto da expressão: u... fez sua casa em vocês". Atualmente, Deus está fazendo de nossos corpos a sua própria casa. Deus não habita mais no Santo dos Santos construído por mãos de homens.
No Antigo Testamento, a presença de Deus era mantida encerrada no Santo dos Santos, onde estava localizada a arca da aliança. Para sacrificar a Deus, as pessoas se dirigiam ao local físico onde estava sua presença.
Você se lembra o que a mulher do poço de Samaria disse para Jesus? Ela disse: Nossos pais adoravam neste monte; vós, entretanto, dizeis que em Jerusalém é o lugar onde se deve adorar (João 4.20). Vejamos a resposta de Jesus.

JOÃO 4.21,23,24
21 Disse-lhe Jesus: Mulher, podes crer-me, que a hora vem, quando NEM neste monte, NEM em Jeru­salém, adorareis o Pai...
23 Mas vem a hora, e já chegou, quando os verda­deiros adoradores adorarão o Pai em Espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores.
24 Deus é espírito; e importa que os seus adorado­res o adorem em espírito e em verdade.

Jesus dizia que chegaria a hora em que o homem não mais ficaria restrito em adorar a Deus num lugar defini­do, tal como Jerusalém era para os judeus, ou tal como o Monte Jerizim era para os samaritanos. O tempo chegaria quando o homem adoraria a Deus em seu espírito ou coração, onde Deus viria habitar no homem (Jr 31.33; Jo 14.16,17,23; Hb 8.8-13).
No Antigo Testamento, todo judeu deveria estar pelo menos uma vez por ano presente diante do Senhor em Jerusalém. Todo homem deveria ir ao local onde estava o Templo, dentro do qual ficava o Santo dos Santos, onde estava a presença de Deus. Mas ninguém podia se aproximar da presença de Deus. Somente o sumo sa­cerdote podia entrar no Santo dos Santos a favor das pessoas, e isto era feito com grande precaução.
Se alguém entrasse no santo lugar, morreria (Nm 3.10). Alguns caíram mortos pelo fato de entrarem neste lugar, sem que fosse separados por Deus para isto.
Antes de Jesus enviar o Espírito Santo e de morrer na cruz, disse: "Está consumado" (Jo 19.30). Jesus não falava a respeito do fato da nova aliança estar consuma­da ou ratificada, ou do plano da redenção estar concluí­do, pois ainda não seria consumado somente com a morte de Jesus. Seria necessário que Jesus ressus­citasse dos mortos e ascendesse aos céus para que o plano de redenção fosse completado.
Quando Jesus disse na cruz, "Está consumado", ele se referia ao fato de que a Antiga Aliança estava encer­rada. O que isto significa? Vejamos Mt 27.50,51.

MATEUS 27.50,51
50 E Jesus, clamando outra vez com grande voz, entregou o espírito.
51 Eis que o véu do santuário se rasgou em duas partes, de alto a baixo: tremeu a terra, fenderam-se as rochas.

Quando Jesus gritou com grande voz na cruz (Mt 27.50), e disse, "Está consumado", a cortina que sepa­rava o Santo dos Santos rasgou-se em duas partes de cima para baixo.
Os historiadores judeus relatam que a cortina tinha aproximadamente 12 metros de largura, 6 metros de altura, e 10 centímetros de espessura.
A Bíblia não diz que a cortina rasgou-se de baixo para cima. A Bíblia diz que a cortina rasgou-se de cima para baixo (Mt 27.51). A presença de Deus não mais se restringia ao Santo dos Santos construído por mãos de homens.
Uma Superior Aliança
A presença santa de Deus habita em nós por meio do Espírito Santo. Esta Presença vive em nós.
Muitas pessoas tentam trazer as práticas do Anti­go Testamento e usá-las no Novo Testamento, e falham em entender a verdade plena concernente a nossa redenção e a realidade da presença e habita­ção do Espírito Santo em nós.
Muitas pessoas, por exemplo, misturam e confun­dem as verdades da velha aliança com as verdades dos nossos direitos e privilégios em Cristo na nova aliança.
Por exemplo, se estamos misturando os compo­nentes para fazermos concreto, e não misturarmos nas devidas proporções, não irá funcionar; o concre­to irá rachar. No sentido espiritual, é o que muitas pessoas têm feito. Trouxeram práticas do Antigo Tes­tamento para o Novo Testamento e não têm entendi­mento de seu relacionamento com Deus à luz da nova aliança.
Não misturaram os componentes corretamente. Esta é a razão pela qual as circunstâncias de suas vidas parecem rachar ao seu redor. Não entendem o que Deus lhes diz na nova aliança, pois estão tentan­do viver sob as provisões da antiga aliança.
Mas na nova aliança temos uma superior aliança baseada em superiores promessas (Hb 8.6). Na nova aliança, Deus habita em nós! Nossos corpos são o templo ou a casa de Deus.
Deus Habita Nas Pessoas - Não em Construções
Um exemplo de crentes tentando viver sob as provisões da antiga aliança são aqueles que cha­mam um templo de "casa de Deus".
Muitos cultos para a consagração de um templo são baseados no conceito de que a construção foi dedicada para ser a casa de Deus. Em geral, os ministros lêem a respeito da consagração do templo de Salomão no antigo testamento; e deixa-se a idéia de que aquela construção é a casa de Deus da mesma maneira que o Templo de Salomão era a casa de Deus. Mas isso está muito longe da realida­de!
Na nova aliança, Deus habita em pessoas — não em construções. Se as pessoas não forem cuidado­sas irão dar muita significância a um lugar físico — a uma construção e a outras coisas materiais.
Por exemplo, conheço um belo templo, em cuja fachada há um versículo do antigo testamento que fala a respeito da casa de Deus. Sempre que passo de carro naquele lugar fico incomodado e penso: Querido Deus, puseram uma mentira bem em frente
Daquele templo.dizendo que aquela construção física é um lugar santo.
Se dissermos que uma construção física é um lugar santo, no sentido de que Deus habita lá, esta­mos errados. No novo testamento Deus não habita em construções feitas por mãos de hortíens.
Por outro lado, se dissermos que uma construção é a casa do Senhor porque é dedicada ao Senhor e usada para adoração, tudo bem. Mas devemos ser cuidadosos para não sairmos da linha da palavra nesta área, porque é muito fácil se envolver com coisas materiais da dimensão dos sentidos — a di­mensão física — e perdermos a realidade espiritual.
Dirigia uma campanha em 1957, em San Diego, Califórnia, e, numa noite, algumas mulheres inglesas estavam presentes na reunião.
Tivemos um período de louvor e adoração, e acompanhamos alguns cânticos ritmados com pal­mas, conforme se faz nos círculos do Evangelho Pleno. Depois que a reunião terminou, aquelas mu­lheres disseram à esposa do pastor: "Oh, aqui é a casa de Deus; as pessoas não deveriam bater pal­mas na casa de Deus". As mulheres quase falavam somente com sussurros.
Algumas pessoas pensam que devem sentar-se na igreja como se estivessem num funeral. E cha­mam isso de reverenciar a Deus. Mas se você é um cristão, seu corpo é o templo de Deus, e não o local físico onde você se reúne com outros cristãos.
Algumas pessoas precisam entender que nós so­mos o templo de Deus — e não as construções feitas por mãos de homens!
Na última igreja que pastoreei, nos campos de petróleo do Texas, tínhamos reuniões mensais de comunhão. Tínhamos comunhão durante todo o dia, e no final jantávamos no pátio da igreja. Cada mês fazíamos esta reunião numa das igrejas daquela região.
Uma vez tivemos esta reunião numa pequena igre­ja, que não tinha outras salas, num dia chuvoso. Assim um dos ministros disse: "Vamos colocar estes bancos em círculo e comer aqui dentro da igreja".
Algumas das pessoas disseram: "Olhem para aquelas pessoas comendo na igreja! Será que não sabem que é a casa de Deus?" Aquelas pessoas ficaram zangadas e foram para casa, pois não sa­biam que uma construção não é a casa de Deus! O nosso corpo é que é a casa de Deus.
Quando John Wesley e seu irmão foram para os Estados Unidos como missionários aos índios da Geórgia, não foram bem-sucedidos na tentativa de converter os índios.
Enquanto viajavam de navio de volta para casa, um grupo que estava presente no navio ensinou-lhes algumas verdades profundas a respeito de Deus.
Quando John Wesley voltou para a Inglaterra, ele começou a pregar algumas dessas verdades, e al­guns dos líderes de sua igreja o puseram para fora bem no meio de sua pregação. Wesley queria terminar seu sermão, assim subiu no túmulo de seu pai, no cemitério da igreja, e continuou a pregação.
Naqueles dias na Inglaterra, os mortos eram en­terrados no cemitério das igrejas.
Enquanto Wesley pregava, algumas pessoas saí­ram para fora para ouvi-lo.
Wesley disse: "Para minha surpresa, tivemos um en­contro com Deus ali. Até então, não achava que isso fosse possível. Deus nos visitou ao ar livre".
Mais tarde, John Wesley e John Whitfield tomaram-se os primeiros "pregadores de campo". Eles não sabiam anteriormente que a visitação de Deus também podia ocorrer fora de uma construção. Tinham dado uma sig-nificância extrema ao templo físico. Mas depois apren­deram que podemos nos sentar e ouvir com reverência numa reunião fora de uma tenda ou numa cruzada ao ar livre, da mesma maneira que o faríamos numa constru­ção fechada.
É lógico que as pessoas devem ser ensinadas a serem reverentes a Deus no período da reunião, ou enquanto o Espírito Santo estiver manifestando a Si mesmo para ministrar às pessoas. Mas se não formos cuidadosos, podemos cair no extremo de dar significância exagerada a lugares físicos ou a coisas físicas e deixar de discernir a pessoa de Jesus, a quem estamos adorando de fato. E podemos perder a realidade da verdade de que nossos corpos são o templo do Espírito Santo.

Que o Santo Espirito do Senhor, ilumine o nosso entendimento
Não perca tempo, Indique esta maravilhosa Leitura
Custo:O Leitor não paga Nada, 
Você APENAS DIVULGA
E COMPARTILHA
.

Reações:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...