Estamos em Manutenção # We are in Maintenance Bem Vindos a Este Espaço # Welcome to This Space

27 de abril de 2016

Estudo da Fé - Teologia 19.171 - Ligando a si Mesmo Nas Promessas de Deus

Estudo da Fé - Teologia 19.171

Ligando a si Mesmo Nas Promessas de Deus

Muitas pessoas levantam-se na igreja para testemu­nhar, mas no final estão pedindo para que todos orem por elas. Querem que as pessoas orem para que agüen­tem até o fim.
Mas Deus não quer que você vá para o céu somente agüentando até o fim! Ele quer que você ande livre,
ligado às Suas promessas. Ele quer ser a sua habilidade e a sua força.
Em 1933, em San Diego, Califórnia, um grupo de marinheiros estava atracando umdirigível ao mastro por uma corda, o U.S.S. Akron, que fora ponstruído pelo governo, quando subitamente perderatíi o controle, e o dirigível começou a subir.
No início, os três marinheiros foram levados junto com o dirigível, pendurados numa corda. Depois de algum tempo, dois deles não conseguiram agüentar e caíram para a morte.
Mas um deles manteve-se firme pendurado ali, en­quanto o dirigível subia cada vez mais alto.
As pessoas embaixo gritavam em pânico, pois ele poderia cair a qualquer instante. Mas duas horas depois, ele continuava pendurado ali.
Logo depois, conseguiram descer o dirigível e salvar o homem que estava pendurado na corda. Uma ambu­lância fora preparada para levar o homem ao hospital, mas ele disse que não era necessário, pois estava bem. As pessoas perguntaram-lhe como ele conseguira ficar portanto tempo naquela condição.
Ele disse que enlaçou a corda ao redor do seu corpo de tal maneira que não tinha que se sustentar nela, ao contrário, era a corda que o sustentava.
Ficou ali livre, observando as paisagens, enquanto as pessoas embaixo estavam apavoradas, pensando que morreria a qualquer instante.
Muitos cristãos são como aqueles dois marinheiros que caíram. Estão tentando se segurar com suas pró­prias forças até que desistem. Alguns fracassam, quan­do tudo o que teriam de fazer era se enlaçar nas promes­sas de Deus e ficarem pairando no ar, livresl Poderiam ficar observando as paisagens enquanto a Palavra de Deus os estaria sustentando e operando a favor deles.
A força de Deus é minha. A habilidade de Deus é minha. Esta é a linguagem da fé. Esta é a ação corres­pondente. Esta é a ação à altura da Palavra.
Se você começar a fazer suas confissões em linha com a Palavra de Deus, ela operará ao seu favor!
Há muitos anos atrás dirigi uma campanha de reavi-vamento na Primeira Igreja Assembléia de Deus em Phoenix, estado do Arizona.
A campanha foi conduzida entre o final de novembro e o início de dezembro de 1953, e, durante esse período, fiquei hospedado na casa de alguns amigos que congre­gavam naquela igreja.
Certa noite, após um culto, estávamos naquela casa tendo comunhão, juntamente com outros irmãos.
Quando se preparavam para servir o lanche, recebi do Espírito Santo um impulso muito forte para orar. Era um impulso excepcionalmente fora do comum, e parecia que se referia a um assunto de extrema urgência.
Como os conhecia, senti-me à vontade para dizer-lhes que tinha que orar naquele exato momento. Um irmão, então, pediu para que todos orassem também. Assim, todos pararam o que faziam e começaram a orar.
Mal os meus joelhos tocaram no chão, e eu já estava no Espírito.
Você sabe o que quer dizer "estar no Espírito?" João estava no Espírito no Dia do Senhor (Ap 1.10).
Também lemos em Atos 18.9 que o Senhor apareceu certa vez a Paulo numa visão e falou com ele. Naquela visão, o Senhor lhe disse:... Não temas; pelo contrário, fala e não te cales.

ATOS 23.11
11 Na noite seguinte, o Senhor, pondo-se ao lado dele, disse: Corageml pois do modo por que deste testemunho a meu respeito em Jerusalém, assim importa que também o faças em Roma.

ATOS 22.17,18
17 Tendo eu voltado para Jerusalém, enquanto ora­va no templo, SOBREVEIO-ME UM ÊXTASE,
18 E vi aquele que falava comigo: Apressa-te, e sai logo de Jerusalém, porque não receberão o teu tes­temunho a meu respeito.

Estes versículos são exemplos das Escrituras que falam do estar "no Espírito". Já que os ministros tiveram experiências como estas nos dias da igreja primitiva, experiências semelhantes a esta também ocorrem hoje, pois temos o mesmo Espírito Santo.
Quando me ajoelhei para orar na casa daqueles irmãos, quando os meus joelhos tocaram no chão, esta­va eu orando em línguas, no Espírito. Ou, como Paulo disse em At 22.17: estava em êxtase.
Quando você está no Espírito, não quer dizer que você não saiba o que está fazendo. Somente significa que seus sentidos físicos estão suspensos; você está mais na dimensão espiritual do que na dimensão natu­ral. Você fica mais consciente das coisas espirituais do que das coisas naturais.
Naquele momento não sabia onde estava. Não esta­va ciente de que estava em Phoenix, Arizona. Parecia como se estivesse ajoelhado sobre uma nuvem. Orei em línguas tão rápido quanto podia, através de gemidos, durante cerca de quarenta e cinco minutos.
Orei o suficiente no Espírito para que soubesse que estava intercedendo por uma alma perdida. Orei até que recebi uma nota de vitória em meu espírito.
Encorajo as pessoas que entram nos gemidos interces-sórios do Espírito a continuarem orando sem parar até que recebam uma nota de vitória; ou seja, até que entrem nas risadas do Espírito ou que cantem no Espírito.
Quando você ora nestas condições até receber uma nota de vitória, isto significa que qualquer que seja o motivo de sua oração, você recebeu a resposta.
Depois de orar assim, tive uma visão. Vi o próximo culto noturno do domingo seguinte, o qual tinha de quinhentas a seiscentas pessoas presentes.
Quando tive a visão na sexta-feira, estava vendo o que aconteceria três dias depois.
Vi a mim mesmo pregando e depois fazendo um apelo. Estava com um cotovelo sobre o púlpito, e enquanto me inclinava, apontei para um homem que esta­va sentado na segunda fila em frente à seção central.
Disse-lhe: "Amigo, o Senhor me mostra que você já passou dos setenta anos de idade. Você não é um cristão, e não crê que o inferno exista. Mas o Senhor diz que você tem um pé no inferno e o outro está escorre­gando para lá".
Vi aquele homem levantar-se do seu lugar, chegar à frente, ajoelhar-se, e ser maravilhosamente salvo.
Depois que a visão terminou, as pessoas que esta­vam ali sabiam que tinha visto algo. Perguntararrvme, portanto. Contei a elas.
Na noite do domingo seguinte, quando chegamos na igreja, olhei imediatamente para o lugar onde na visão o homem estava sentado. Nunca o vira antes, mas ele estava vestido exatamente como o descrevera às pes­soas, sexta à noite.
Tudo o que tive que fazer foi agir conforme a visão. Preguei meu sermão, e então, quando me inclinava sobre o púlpito, disse-lhe exatamente aquelas palavras. Ele veio à frente, ajoelhou-se e foi salvo.
Depois do culto o homem veio conversar com o pastor a respeito do que lhe dissera. Ele disse que tinha 72 anos e que lhe ensinaram que o inferno não existia.
Também disse que entendeu quando lhe falei que um dos seus pés já estava no inferno e que o outro estava escorregando para lá, pois sofria de um problema car­díaco e os médicos haviam-lhe dito que poderia morrer a qualquer instante.
Ele contou que aquela era a primeira vez que entrara numa igreja em toda a sua vida. Ninguém conhecia aquele homem para orar por ele; ninguém que era mem­bro de uma igreja o conhecia.
Ele se mudara para aquela cidade cinco meses antes e comprara um hotel. Alguns cristãos que havianvse hospedado em seu hotel pregaram para ele, e o convi­daram para ir àquela igreja.
O Espírito Santo sabia que ele viria e portanto me fez orar em seu favor antes mesmo dele ir à igreja. Este é um dos propósitos da oração no Espírito.
Depois da primeira visão, imediatamente vi o próprio Senhor Jesus. Ele começou a falar-me a respeito do meu ministério. Também falou-me a respeito de coisas concernentes ao próprio governo dos Estados Unidos, que aconteceriam no ano seguinte.
Depois Ele falou a respeito de alguns assuntos refe­rentes a minha vida financeira.
Então Ele me disse: "Seja fiel e cumpra o seu minis­tério, meu filho, pois o tempo está curto". O seu tempo aos olhos de Deus na eternidade e o seu tempo diante dos homens na terra são duas coisas diferentes.
Disse-lhe: "Querido Senhor Jesus, por favor, antes de ires embora, posso fazer-Te uma pergunta? Tenho dois sermões que prego de Marcos 5 referentes à mulher com fluxo de sangue que tocou em suas vestes".
Recebi ambos os sermões por inspiração; um en­quanto dirigia meu carro para uma igreja, enquanto cantava em línguas. Então, quando veio a inspiração, parei meu carro no estacionamento e escrevi o esboço.
Quando preguei este sermão no estado do Alabama, mal começara a ler o texto quando parecia como se algumas palavras daquele texto fossem três vezes maiores do que as outras.
Aqueles versículos pareciam saltar para fora da pági­na. Vi as palavras como nunca vira antes, e'foi assim que recebi o segundo sermão.
Disse: "Senhor, todas as vezes que prego estes dois sermões, pareço estar consciente em meu espírito — tenho uma intuição dentro de mim — de que o Espírito Santo está tentando transmitir para mim outro sermão deste capítulo de Marcos. Tenho uma intuição de que este novo sermão irá complementar os anteriores".
Continuei: "Então, nas ocasiões que me consagro à oração, quando a unção sobre mim é maior, parece como se fosse receber este sermão, mas de uma manei­ra ou de outra não tenho conseguido obtê-lo. Creio que estou certo nesta intuição, e, por isso, gostaria que o Senhor me desse esse sermão".
O Senhor me disse: "Você está certo. Meu Espírito, o Espírito Santo, tem tentado transmitir ao seu espírito outro sermão dentro desta mesma linha, mas você não tem conseguido captá-lo. Já que estou aqui, farei o que me pediu. Vou lhe dar o esboço daquele sermão. Assim, pegue lápis e papel, e tome nota".
Abri meus olhos para pegar lápis e papel. Normal­mente, quando busco a Deus, deixo lápis e papel à mão, pois nestas ocasiões Deus fala comigo. E, se não escre­ver o que Ele fala, poderia deixar essas coisas escapa­rem de mim.
Jesus disse: "Escreva: 1, 2, 3, 4". Tive um sentimento no meu espírito de que haveria quatro pontos neste sermão.
Então, Ele disse: "Se alguém, em qualquer lugar, seguir estes quatro passos, ou colocar em operação estes quatro princípios, sempre receberá de Mim, ou de Deus Pai, aquilo que deseja".
Quatro Passo Para Receber Sua Resposta de Deus
Estes quatro passos podem ser colocados em opera­ção para se receber qualquer coisa de Deus prometida por Ele em Sua Palavra. Por exemplo, você pode aplicar estes quatro princípios para receber a salvação, a cura física, o batismo com o Espírito Santo, para receber a vitória espiritual, ou suprimento financeiro.
Contudo, há algumas áreas em que a fé precisa de tempo para amadurecer. Por exemplo, se você precisa de uma certa quantia de dinheiro, sua fé primeiro tem que ser amadurecida para o nível de sua necessidade.
Mas até mesmo nas áreas mais difíceis, se você colocar em prática estes quatro princípios no decurso do tempo, eles produzirão resultados, pois são princípios bíblicos.
Portanto, você pode receber aquilo que você diz e confessa da Palavra de Deus, quando coloca imedia­tamente estes princípios em operação ou quando os pratica no decurso do tempo. Você pode preencher o seu próprio cheque com Deus.
Baseado naquilo que Jesus me dissera, intitulei aque­le sermão de: "Como Preencher o Seu Próprio Cheque Com Deus".
Esses quatro passos são tão simples que à primeira vista parecem ridículos. Mas afinal de contas, Jesus, em toda sua pregação, nunca apresentou nada de muito complicado. Ele falava numa linguagem que até mesmo os incultos podiam entender, pois sua pregação visava alcançar a todos.
Jesus falava a respeito de vinhas e pomares, de apriscos e pastores.
Jesus ilustrava as verdades espirituais de tal maneira que todas as pessoas podiam entender. Além do mais, poucas pessoas que ouviram Suas pregações tinham tido o privilégio de uma educação escolar formal.
Deus nunca transmite a alguém algo complicado de­mais para ser entendido. Se vem de Deus, então será claro e sucinto.


Que o Santo Espirito do Senhor, ilumine o nosso entendimento
Não perca tempo, Indique esta maravilhosa Leitura
Custo:O Leitor não paga Nada, 
Você APENAS DIVULGA
E COMPARTILHA
.

Reações:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...