Estamos em Manutenção # We are in Maintenance Bem Vindos a Este Espaço # Welcome to This Space

31 de maio de 2016

Estudo da Fé - Teologia 19.202 - Tendo o que Dizia Nas Minhas Finanças

Estudo da Fé - Teologia 19.202

Tendo o que Dizia Nas Minhas Finanças

No primeiro ano do ministério de campo, o diabo tentou fechar a porta das minhas finanças. Quando o ano terminou, constatei que receberia US$ 1200 a mais do que obtive naquele ano se tivesse permanecido na igreja que pastoreava, onde me forneciam a casa pasto­ral e pagavam as demais despesas. No ministério de campo, eu tinha que pagar não só meu aluguel como também minhas viagens. No final daquele ano, tive que vender meu automóvel para pagar o aluguel de três meses.
Então disse ao Senhor: "Senhor, algo está errado em algum lugarl Estou fazendo tudo o que o Senhor me falou para fazer. Se houvesse a menor sombra de dúvi­da em relação ao ministério de campo, nem mesmo esperaria, usaria isso para voltar ao pastorado!”
"O Senhor disse em sua Palavra que se desejarmos (quisermos) e formos obedientes, comeremos o melhor da terra (Is 1.19). Sei que o Senhor deseja que comamos o melhor, e também que dirijamos o melhor. Mas tive que vender meu automóvel".
Então o Senhor me disse: "Você tem sido obediente, mas não tem desejado". Então Ele me disse que não precisa de muito tempo para se desejar. E passei a desejar num instante!
O Senhor me disse: "O problema é que você não coloca em prática o que prega".
Então Jesus me disse que eu pregava sobre a fé mas não a praticava.
Ele disse que praticava a fé na área da cura divina, mas que na área financeira não, e que os princípios da fé na área da cura são os mesmos para a área finan­ceira.
Fui para casa e disse a minha esposa que compraria um carro. Ela não entendeu como conseguiríamos, se nem as nossas despesas mensais estavam sendo pagas.
Mas quando você estabelece um alicerce firmado na Palavra de Deus, vencerá a pobrezaas necessidades e o diabo em todos os combates.
O carro que comprei não era do ano. Era um modelo que pertencia a um pastor conhecido meu. Ele tinha andado poucos quilômetros com o carro, de modo que comprei dele.
À medida que pagava aquele carro, dizia que compra­ria um carro novo. Dizia a todos os pastores em todas as igrejas que quando fosse a Forth Worth iria comprar um carro novo (na realidade, não tinha dinheiro suficiente para tal).
O pastor de Forth Worth conhecia um vendedor. Fo­mos até a loja e lá estava o carro que queria, até mesmo na cor exata.
Então decidi comprá-lo. Entramos no escritório do vendedor, que estava sentado com os pés na mesa com um charuto na boca. Depois da apresentação, disse que queria comprar o carro tal. O homem tirou os pés da mesa e disse que teria aquele carro do jeito que o quisesse. Ele sabia que eu era um pregador. Disse que abateria US$ 1200 do preço de venda sem tirar nada do carro.
Então me perguntou qual era o meu automóvel, e disse-lhe qual era. Até então tinha rodado aproximada­mente 149000 Km naquele carro, sua transmissão vaza­va óleo, os pneus estavam carecas, e as válvulas esta­vam batendo.
Mesmo assim, ele me disse que aceitaria meu carro como entrada e que daria um bom preço por ele: o mesmo preço que aquele carro valeria se estivesse em boas condições. Ele disse que não teria nenhum lucro naquele negócio, pois teria de gastar para consertar aquele carro, para que pudesse revendê-lo.
Aquele homem disse que cria que todo pregador deveria ter um carro novo. Ele disse que era um pecador, mas que ainda cria em Deus, na operação de Deus e nos pregadores das igrejas. Isto é mais do que muitos cristãos crêem!
Ele falou a respeito de um pregador que conhecia que ia comprar um carro mas que na realidade gostava de outro, que era mais caro. Aquele homem perguntou ao pregador se ele não queria levar o carro que gostava e ele respondeu que não podia pois não teria condições de pagá-lo. Então o vendedor disse que podia levá-lo e fazer os pagamentos da maneira que desejasse. O vendedor disse ao pregador que podia ser um pecador, mas que Deus o ajudaria até mesmo se perdesse dinhei­ro no negócio.
Assim, quando disse ao vendedor como gostaria de pagar o carro, ele pegou um papel de contrato e disse: "Assine aqui". Nem mesmo saiu da cadeira para olhar o meu carro anterior. E saí dirigindo o carro novo! Você pode ter o que diz! Sei que isso funciona. Aprendi esta verdade desde a época do leito de enfermidade, em 1934.


Que o Santo Espirito do Senhor, ilumine o nosso entendimento
Não perca tempo, Indique esta maravilhosa Leitura
Custo:O Leitor não paga Nada, 
Você APENAS DIVULGA
E COMPARTILHA
.

Reações:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...