Estamos em Manutenção # We are in Maintenance Bem Vindos a Este Espaço # Welcome to This Space

17 de agosto de 2013

Cristologia - Teologia 09.46 - Morte por Crusificação - Lenta sufocação

Cristologia - Teologia 09.46


Morte por Crusificação: Lenta sufocação

     Respiração superficial causando colapso em pequenas áreas do pulmão.

     Diminuição do oxigênio e aumento de gás carbônico causando acides nos tecidos.
     Líquido formado nos pulmões. Piorando a situação citada na 2ª etapa.
     O coração é estressado e eventualmente para.

O lento processo do sofrimento e consequência da morte durante a crucificação pode ser sumariado como segue:

"... aparentemente parece que o mecanismo da morte na crucificação era asfixia. A corrente de eventos no qual conduziram finalmente a asfixia são as seguintes: Com o peso do corpo que está sendo suportado pelo sedulum, os braços eram puxados para cima. Causando o intercostal e o músculo peitoral a ser esticado. Além disso, o movimento destes músculos era oposto pelo peso do corpo. Com os músculos respiratórios esticados assim, a respiração torna-se relativamente fixa. 
Enquanto dispnea desenvolve e dor nos pulsos e braços aumentam, a vítima era forçada a levantar o corpo do sedulum, transferindo desse modo o peso do corpo aos pés. 
A respiração tornam-se mais fácil, mas com o peso do corpo sendo exercido pelos pés, a dor nos pés e pernas aumentava. 
Quando a dor se tornava insuportável, a vítima repentinamente abaixava outra vez para o sedulum com o peso do corpo puxando os pulsos e outra vez esticando os músculos intercostal. 
Dessa maneira, a vítima alterna entre levantar seu corpo do sedulum a fim de respirar e repentinamente abaixando no sedulum para aliviar a dor nos pés. 
Eventualmente, ele torna-se esgotado ou fica inconsciente de modo que não poderia mais levantar seu corpo do sedulum. 
Nesta posição, com os músculos respiratórios essencialmente paralisados, a vitima sufocava e morria.(DePasquale and Burch)

Devido a defeituosa respiração, os pulmões da vitima começavam a ter colapsos em pequenas áreas causando hipoxia e hipercarbia. 
Uma acides respiratória, com a falta de compensação pelos rins devido a perda de sangue decorrentes das numerosas surras, resultou em um aumento da pressão cardíaca, que bate mais rápido para compensar. 
Acumulam líquidos nos pulmões. 
Sob o stress da hipoxia e acides o coração eventualmente falha. 
Há diversas teorias diferentes na real causa da morte. 
Uma teoria declara que houve um enchimento do pericárdio com liquido, que pôs uma pressão fatal na habilidade do coração de bombear sangue (Lumpkin). Uma outra teoria declara que Jesus morreu de ruptura cardíaca." (Bergsma) A real causa da morte de Jesus , entretanto, " pode ter sido por múltiplos fatores e relacionado primeiramente a choques hipovolemicos, exaustante asfixia e talvez aguda falha cardíaca. "(Edwards) Uma fatal arritmia cardíaca pode ter causado o evento terminal. (Johnson, Edwards)


Que o Santo Espirito do Senhor, ilumine o nosso entendimento
Não perca tempo, Indique esta maravilhosa Leitura
Custo:O Leitor não paga Nada, 
Você APENAS DIVULGA
E COMPARTILHA

Reações:

0 Comentários :

Postar um comentário

Deus abençoe seu Comentario