Estamos em Manutenção # We are in Maintenance Bem Vindos a Este Espaço # Welcome to This Space

25 de junho de 2018

História De Israel – Teologia 31.242 (Livro 17 Cap 10) HERODES MUDA SEU TESTAMENTO E DECLARA ARQUELAU SEU SUCESSOR. MORRE CINCO DIAS DEPOIS DE ANTÍPATRO. SOBERBOS FUNERAIS FEITO POR ARQUELAU A HERODES. GRANDES ACLAMAÇÕES DO POVO EM FAVOR DE ARQUELAU.


História De Israel – Teologia 31.242
 
CAPÍTULO 10

HERODES MUDA SEU TESTAMENTO E DECLARA ARQUELAU SEU SUCESSOR.
MORRE CINCO DIAS DEPOIS DE ANTÍPATRO. SOBERBOS FUNERAIS FEITO POR
ARQUELAU A HERODES. GRANDES ACLAMAÇÕES DO POVO
EM FAVOR DE ARQUELAU.

741.  Herodes mudou imediatamente o seu testamento. Em lugar do precedente, em que tinha nomeado Antipas, seu sucessor, contentou-se neste em nomeá-lo, tetrarca da Galiléia e da Peréia; deu o reino a Arquelau; a Filipe seu irmão, a Traconítida, a Gaulanita e a Batanéia, que erigiu em tetrarquia; a Salomé, sua irmã, jamnia, Azoto e Fazaelite, com cinqüenta mil peças de prata. Deu ainda grandes presentes a todos os outros parentes, quer em dinheiro quer em rendimentos anuais: deu a Augusto, além de sua baixela de ouro e de prata, grande quantidade de móveis e objetos preciosos, dez milhões de peças de prata e cinco milhões idênticas, à imperatriz e a alguns de seus amigos. Ele sobreviveu a Antipatro, apenas cinco dias, e morreu trinta e quatro anos depois de ter expulso Antígono do reino e trinta e sete, depois de ter sido declarado rei, em Roma. Não houve jamais príncipe mais colérico, mais injusto, mais cruel e mais favorecido pela sorte. Pois, tendo nascido em condição humilde, chegou a subir ao trono, venceu perigos sem conta e viveu muitos anos. Quanto aos seus dissabores domésticos, embora as tentativas de seus filhos contra ele o tivessem tornado muito infeliz, segundo meu parecer, ele foi mesmo feliz nisso, segundo o juízo que disso ele fazia, porque não os considerando mais como seus filhos, mas como inimigos, ele os castigou e vingou-se deles.
742.  Antes que a notícia de sua morte fosse divulgada, Salomé e Alexas puseram em liberdade todos aqueles judeus ilustres que estavam encerrados no hipódromo e disseram que o faziam por ordem do rei e nisto merecem os agradecimentos de nossa nação; quando a morte de Herodes se tornou conhecida, eles fizeram reunir no anfiteatro de jerico todos os soldados, para entregar-lhes uma carta que o príncipe lhes havia escrito. Ela foi lida publicamente e dizia que lhes agradecia o afeto e a fidelidade que sempre lhe haviam demonstrado e rogava que continuassem a servir a Arquelau, que ele tinha nomeado seu sucessor no reino. Ptolomeu, a quem ele tinha confiado o seu selo, leu também seu testamento que dizia expressamente que isso só se poderia fazer, depois de Augusto o tivesse confirmado. Ouviu-se então um clamor, enchendo os ares: "Viva o rei Arquelau!" Os soldados e os chefes prometeram servi-lo com a mesma fidelidade com que tinham servido ao rei, seu pai, e desejavam-lhe um longo e feliz reinado.
743.  O novo príncipe pensou então em organizar soberbos funerais para o rei, seu pai, e quis mesmo estar presente à cerimônia. O corpo adornado com as insígnias reais tinha uma coroa de ouro na cabeça e um cetro na mão, era levado numa liteira de ouro, enriquecida com pedras preciosas. Os filhos do falecido e seus parentes próximos seguiam a liteira, todos os soldados marchavam perto, separados por nações. Os trácios, os alemães e os gauleses vinham na frente; os outros, seguiam-nos; todos com seus comandantes, armados como para um combate. Quinhentos oficiais domésticos do falecido rei traziam perfumes e encerravam o magnífico cortejo. Marcharam nessa ordem, por oito estádios, desde jerico até o castelo de Herodiom, onde o enterraram, como ele tinha determinado.
744. Depois que o novo rei celebrou, segundo o costume do país, o luto de seu pai, deu um banquete ao povo e subiu ao Templo. Clamava-se viva o rei, por toda parte por onde ele passava e depois que ele se sentou sobre o trono de ouro, os clamores aumentaram, com votos pela prosperidade do seu reinado. Ele a todos recebeu com muita bondade e testemunhou-lhes sua gratidão, por nada ter diminuído de seu afeto por ele, com a recordação da severidade com que seu pai os havia tratado; afirmou-lhes que lhes daria provas do seu reconhecimento, disse-lhes que não tomaria ainda o nome de rei, até que Augusto tivesse confirmado o testamento de seu pai e que ele tinha recusado, por essa mesma razão, receber o diadema que todo o exército lhe havia oferecido em jerico. Mas logo que o tivesse recebido de Augusto, que somente tinha o poder de dar-lho, ele mostraria por suas ações, que tinham razão de amá-lo e esforçar-se-ia para torná-los mais felizes do que haviam sido durante o reinado de seu pai. Como é costume do povo, persuadir-se de que os príncipes, ao seu advento ao trono agem com muita sinceridade, estas palavras de Arquelau que lhe eram tão favoráveis, fez redobrar as aclamações: acrescentaram ainda outros louvores, maiores e mais entusiastas e tomaram a liberdade de lhe pedir diversas graças: uns, a diminuição dos tributos, outros, a libertação de vários prisioneiros, que o rei, seu pai, havia feito meter na prisão, muitos das quais já lá estavam há muito tempo; outros ainda, a abolição do direito de peagem e dos impostos sobre mercadorias. O novo soberano que pensava em firmar cada vez mais o seu poder, julgou nada lhes poder recusar; depois de terminados os sacrifícios, ele deu um banquete aos seus amigos.


Que o Santo Espirito do Senhor, ilumine o nosso entendimento
Não perca tempo, Indique esta maravilhosa Leitura
Custo:O Leitor não paga Nada, 
Você APENAS DIVULGA
E COMPARTILHA
.


Reações:

0 Comentários :

Postar um comentário

Deus abençoe seu Comentario