Estamos em Manutenção # We are in Maintenance Bem Vindos a Este Espaço # Welcome to This Space

9 de agosto de 2019

Homilética - Teologia 33.20 Chaves bíblicas


 
Homilética - Teologia 33.20

Chaves bíblicas

Atualmente, existem quatro chaves bíblicas evangélicas no Brasil, representando as versões bíblicas mais divulgadas:
1. A chave bíblica baseada na ARA, da Sociedade Bíblica do Brasil, de 1970.
Esta chave bíblica compreende cerca de 7.000 verbetes, com mais de 45.000 referências a passagens bíblicas e 51 biografias de personagens bíblicos.
2. A chave bíblica baseada na ARC, da Sociedade Bíblica do Brasil, de 1985.
Em organização e estilo, esta chave bíblica é semelhante à anterior.
3. A concordância bíblica abreviada da Imprensa Bíblica Brasileira.
Esta concordância baseia-se na EIBB e substitui a chave bíblica da mesma editora. Todavia, é bom lembrar que trata-se de uma chave bíblica comum. A vantagem desta edição é sua excelente impressão e a qualidade superior da capa e do papel usado, sendo possível àquele que tem boas condições financeiras.
4. A concordância bíblica abreviada da Editora Vida, de 1982.
Esta obra baseia-se na ARC, sendo mais ampla do que a chave bíblica comum. Tem uma qualidade boa e um preço acessível. Compreende ainda alguns mapas para orientar o leitor na geografia bíblica.
Entretanto, como se usa uma chave bíblica?
Suponhamos que você deseje pregar sobre Hebreus 12.14: Segui... a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor. Primeiramente, você procura na chave bíblica, em ordem alfabética, o substantivo santificação, encontrando muitos versículos que empregam este termo. Em segundo lugar, busca a forma verbal dessa palavra, que é santificar, e novamente encontrará muitas referências. Depois, poderá ainda procurar outros derivados da raiz sant, como santificado, santo, santíssimo, santuário. Todas estas referências lhe oferecerão um amplo entendimento do uso da palavra santificação e de palavras derivadas ou que se assemelham a ela.
Lembre-se de que as palavras citadas numa chave bíblica vêm em ordem alfabética. Sob cada palavra-chave consta, em ordem bíblica, uma lista de referências e textos em que essa palavra aparece. Nas linhas extraídas do texto bíblico, as palavras figuram em forma abreviada, dando-se em tipo itálico tão somente sua primeira letra, com exceção dos verbos, que figuram segundo sua declinação... Com relação a palavras importantes que têm sinônimos ou outros termos com significados semelhantes ou intimamente relacionados com ela no texto, tais sinônimos constam logo em seguida à palavra-chave, com a indicação V. (veja-se). Luiz A. Caruso, na apresentação da Concordância Bíblica Abreviada (São Paulo: Ed. Vida, 1982), p. 5.
A concordância bíblica é a mais completa chave bíblica que existe, consistindo em nada menos do que uma grande chave bíblica com 300.000 verbetes, em mais de 1.000 páginas. A concordância bíblica arrola e cita, em ordem alfabética, com indicação do livro, capítulo e versículo em que se encontram, os verbetes que você procura. P. W. Schelp, na apresentação da Concordância Bíblica (Brasília: Sociedade Bíblica do Brasil, 1975) p. v. Tal obra ajuda minuciosamente. A minúcia, contudo, não desce a preposições, conjunções, pronomes e muitos advérbios, desde que não exerçam papel na interpretação do texto. Mas, se tais palavras receberam certa significação no contexto, razoavelmente figuram na concordância, como por exemplo Lucas 11.23: 'Quem não é por mim, é contra mim'; Mateus 16.13: 'Quem diz o povo ser o Filho do homem?', casos em que a preposição 'contra' e o pronome interrogativo 'quem' receberam a devida consideração. P. W. Schelp, ibid., p. v. Em outras palavras, enquanto a chave bíblica apresenta somente os paralelismos de palavras, a concordância arrola também os paralelismos de assuntos, idéias e tópicos.
"Uma concordância bíblica é instrumento indispensável para qualquer leitor da Bíblia. Em primeiro lugar, localiza passagens que alguém procura nas Escrituras. Suponhamos que alguém se recorda de que a Bíblia, em certo lugar, fala do 'encontrar-se com Deus'. Mas onde? Basta procurar o verbete 'encontrar' e, passando os olhos sobre a lista de passagens sob este verbete, logo notará Am 4.12 e lerá: 'Israel, para te encontrares com'. Consultando agora o texto na Bíblia, terá a oração: 'prepara-te, ó Israel, para te encontrares com o teu Deus'. Esta mesma passagem aparece quatro vezes na concordância sob os verbetes preparar, Israel, encontrar e Deus. Por esta razão, o livro é bem mais volumoso que a própria Bíblia.
Se houver interesse em saber se em outros lugares a Bíblia menciona encontro com Deus, a concordância imediatamente cita 1 Ts 4.17, onde se lê que os santos, que vivem ainda no dia do Juízo Final serão arrebatados entre nuvens 'para o encontro do Senhor nos ares'.
Outra finalidade da concordância bíblica é auxiliar o leitor da Bíblia no estudo de assuntos ou tópicos bíblicos. Tomemos, para esclarecer, o verbo 'salvar', mui freqüente na Bíblia, e estudemos o seu uso, a sua significação. O leitor terá, imediatamente, uma surpresa com a grande lista de passagens citadas; e, juntando a este verbete ainda as dos verbetes 'salvação' e 'Salvador', terá diante de si várias páginas, todas referentes a 'salvar', prova eloqüente de que a idéia da salvação eterna do homem predomina em toda a Escritura Sagrada, é aliás a finalidade única. Que esta grande verdade fique gravada na mente e no coração de todos quantos venham a manusear esta concordância bíblica.
Logo em seguida, notará o leitor que em toda a Bíblia, quando se trata do sentido passivo do verbo 'salvar', foi usada, quase sem exceção, a forma 'ser salvo', e não 'salvar-se', pois esta, ainda que expressão bastante popular, é ambígua, tendo também o sentido reflexivo, 'salvar-se a si mesmo'. De acordo com a Palavra de Deus, a nossa salvação, em toda a sua totalidade, é obra do Espírito Santo (Ef 2.8: '... pela graça sois salvos').
Ainda quanto ao uso do verbo salvar é notório, pelas referências, que em numerosos casos, foi ele empregado em sentido secular (salvar a vida, de inimigos, de perigos, do mar, da morte, dos perseguidores, 'o povo salvou Jônatas'); mas o verbo 'salvar' foi empregado especialmente com referência à salvação da alma para a vida eterna (salvar a vida, a alma, salvar do pecado, da ira de Deus, da morte eterna). Também o sujeito do verbo 'salvar' é o mais diverso: Deus, o Filho de Deus, o Filho do homem, o Senhor, a fé, o evangelho, a Palavra de Deus, a graça divina. P. W. Schelp, op. cit., p. vi.
Exemplos práticos:
Regeneração                                  1 Pe 1.3
Paralelismos de palavras:                         1 Pe 1.23; Tt 3.5 (Mt 19.28)
Paralelismos de assuntos:            nascer:                      1 Jo 2.29; 1 Jo 3.9; 1 Jo 4.7
                                               nascer de novo:                  Jo 3.3, 7
                                               nascer do Espírito:  Jo 3.5, 6, 8
                                               recém-nascidas:      1 Pe 2.2
                                               nascido de Deus:    1 Jo 3.9
Veja também                                    vida:   Jo 11.25; Rm 6.8, 11; Gl 2.20, 5.25
vida de Jesus:          2 Co 4.10      vida eterna:              Jo 3.15s.; 10.28; Rm 6.23;
                                                                                   1 Tm 1.16; At 13.48; 1 Tm 6.12
vida quieta: 1 Tm 2.2                      vida com Cristo:                   Cl 3.3
                                               vida incorruptível:    Hb 7.16
                                               vida em seu nome: Jo 20.31
                                               vida de Deus:                      Ef 4.18
A Concordância Bíblica apresenta também as referências principais de mais de mil personagens, abrangendo os acontecimento principais de suas vidas e evitando menções biográficas de caráter secundário.
Nem sempre você encontra paralelismos de assuntos na concordância bíblica. Neste caso, você deve refletir sobre quais verbetes expressam a mesma idéia. Por exemplo, no caso de José, a concordância bíblica diferencia entre José, o patriarca (filho de Jacó), José de Arimatéia e José, marido de Maria, mãe de Jesus.
Outro exemplo: Maria de Betânia, em João 11.1ss.
a. Referências na Concordância Bíblica:
Lc 10.39        Tinha ela uma irmã, chamada Maria...
Lc 10.42        Maria, pois, escolheu a boa parte...
Jo 11.1                      Betânia, da aldeia de Maria e Marta...
Jo 11.2                      Esta Maria, cujo irmão Lázaro...
Jo 11.19        ter com Marta e Maria, para as consolar...
Jo 11.20        Maria, porém, ficou sentada em casa...
Jo 11.28        retirou-se e chamou Maria...
Jo 11.31        estavam com Maria em casa e a consolavam...
Jo 11.32        Quando Maria chegou ao lugar onde...
Jo 11.45        que tinham vindo visitar Maria...
Jo 12.3           Então Maria, tomando uma libra de...
b. Esboço homilético sobre Maria de Betânia
Assim, você pode estruturar um estudo bíblico para um grupo de senhoras, por exemplo, da seguinte maneira:
Tema: Maria de Betânia, um exemplo de fé, sinceridade e amor cristão:
1. sua família (Lc 10.28; Jo 11.1; 12.1s.);
2. o seu ouvir a palavra de Jesus (Lc 10.39; 10.42);
3. a sua confiança em Jesus em tempos de angústia (Jo 11.1s.; 11.32);
4. a sua obediência ao chamado divino (Jo 11.28s.); e
5. o seu ato de amor e gratidão (Jo 12.3ss.).

Que o Santo Espirito do Senhor, ilumine o nosso entendimento
Não perca tempo, Indique esta maravilhosa Leitura
Custo:O Leitor não paga Nada, 
Você APENAS DIVULGA
E COMPARTILHA
.

Reações:

0 Comentários :

Postar um comentário

Deus abençoe seu Comentario