Estamos em Manutenção # We are in Maintenance Bem Vindos a Este Espaço # Welcome to This Space

4 de agosto de 2013

Apologética - Teologia 04.40 - Caldéia

Apologética - Teologia 04.40


2.4.9.3. Caldéia

Berosus, um sacerdote caldeu, contemporâneo de Alexandre, o Grande, compilou uma história dos caldeus baseada em antigos registros e tradições dos caldeus, para Seleucus Nicator, seu rei. 
Neste registro conta a seguinte lenda: No reinado de Xisuthros, o décimo rei da Babilônia, houve um grande dilúvio. 
Antes disto, o deus Kronos apareceu ao rei num sonho e o advertiu de que no décimo quinto dia do mês Daisios, todos os homens pereceriam através de uma enchente. 
Ele lhe disse que escrevesse uma história do mundo desde o começo e que a enterrasse na cidade do Sol em Sippara e então construísse um navio para ele, sua família e seus amigos mais queridos, que colocasse provisões de alimentos e bebidas no navio e que levasse animais selvagens e aves e quadrúpedes, preparando tudo para a viagem. 
E quando Xisuthros perguntou em que direção deveria navegar, foi informado: - Na direção dos deuses, - e ele foi incentivado a orar que o bem fosse concedido ao homem. 
Xisuthros obedeceu e construiu um navio de cinco estádios de comprimento por dois de largura, cerca de três mil pés de comprimento por mil e duzentos pés de largura. 
Reuniu tudo o que lhe fora ordenado e embarcou com sua esposa, seus filhos e amigos íntimos. 
Tendo chegado o dilúvio e tendo diminuído, Xisuthros soltou algumas das aves. 
Estas, não encontrando alimento nem lugar para pousar, voltaram ao navio. 
Alguns dias depois, Xisuthros enviou-as novamente, mas retornaram novamente ao navio com os pés cheios de lama. quando foram soltas na terceira vez, não retornaram mais. 
Foi assim que Xisuthros ficou sabendo que a terra se encontrava à vista novamente. 
Abriu um buraco no teto do navio e viu que se encontrava sobre uma montanha. 
A seguir desembarcou com sua esposa, filha e o piloto, levantou um altar e sacrificou aos deuses, e ao mesmo tempo desapareceu com aqueles que o acompanhavam. 

Enquanto isto, aqueles que permaneceram no navio, não vendo Xisuthros retornar, desembarcaram e começaram a procurá-lo, chamando por seu nome. 
Nunca mais viram Xisuthros, mas ouviram uma voz do céu advertindo-os que fossem piedosos para com os deuses, como ele fora de fato, recebendo a recompensa de sua piedade sendo levado vivo para a companhia dos deuses com sua esposa, filha e o piloto do navio. 
A voz também lhes disse que retornassem à Babilônia e que lá, seguindo os decretos do destino, desenterrassem os escritos de Sippara tornando-os conhecidos entre os homens. 
A voz acrescentou dizendo que a terra onde se encontravam era a Armênia. 
Tendo ouvido a voz, sacrificaram aos deuses e retornaram a pé para a Babilônia. 
Do navio de Xisuthros, que repousou na Armênia, pedaços ainda se encontram nas montanhas da Armênia, e peregrinos trazem betume que raspam de suas ruínas, que usam como proteção contra magia. 
Os companheiros de Xisuthros foram para a Babilônia, desenterraram os escritos depositados em Sippara, estabeleceram numerosas cidades, construíram templos e restauraram a Babilônia”.


Que o Santo Espirito do Senhor, ilumine o nosso entendimento
Não perca tempo, Indique esta maravilhosa Leitura
Custo:O Leitor não paga Nada, 
Você APENAS DIVULGA
E COMPARTILHA

Reações:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...