Estamos em Manutenção # We are in Maintenance Bem Vindos a Este Espaço # Welcome to This Space

3 de maio de 2017

Hermenêutica - Teologia 29.37 - História da Interpretação Bíblica

Hermenêutica - Teologia 29.37
 
HISTÓRIA DA INTERPRETAÇÃO BÍBLICA

Não temos o direito de explorar um texto fora do contexto e da idéia que o autor queria expressar.

A Exegese Judaica Antiga

- Esdras 7:6, 10.

- Esdras é o mais antigo intérprete que temos notícia.

- O povo estava falando uma língua aparentada, mas diferente do hebraico: o aramaico. Isto levou Esdras a ensinar ao povo as Escrituras.

- Esdras era sacerdote e era versado nas leis de Moisés. Esdras havia proposto em seu coração guardar as leis de Deus.

- O povo daquela época perdera a facilidade com a língua hebraica por influência do aramaico.

- Por isso, os sacerdotes liam o Pentateuco para eles e os interpretava.

- O Pentateuco estava todo em hebraico.

- Neemias 8:1-8

- V. 8 - “Leram no livro..., claramente, dando explicações, de maneira que entendessem o que se lia”.

- Dessa forma iniciou-se a ciência que nós chamamos de Hermenêutica.

- Segundo a tradição judaica, Esdras é considerado o primeiro a usar a exegese, foi ele quem iniciou os escribas (ele é considerado o primeiro escriba).

- Sopherins: Escribas:

- Foi também neste período que surgiram as sinagogas

- O templo era para serviços oficiais. A sinagoga era para serviços informais.

- Eram eles que ensinavam o povo sobre as Santas Escrituras

- Copiaram zelosamente as Escrituras.

- O período intertestamentário, foi o período em que surgiram diversas seitas no Novo Testamento:

- Alguns escribas, fariseus, saduceus, essênios.

- Estavam tão desejosos de guardar a lei que começaram a dizer que cada palavra era inspirada.

- Isso trouxe vantagens e desvantagens:

- Vantagem: fidelidade ao texto bíblico original

- Desvantagem: achar que todos os pormenores, todos os detalhes, tinham uma mensagem, cada letra era considerada como inspirada.

A interpretação literal, não leva em conta as figuras de linguagem.

Letrismo - ênfase demasiada nas letras

Literalismo - leva em conta a existência de figuras de linguagem.

Tipos de Interpretação do Passado

Nos tempos de Cristo:

1 - Literal - (Peshat) - nós cremos

2 - Midráshica (rabínica) - vem do hebraico:

 Beth-Midrash = Escola

 Beth - casa

 Darash - interpretar

 Hillel (Liberal) e Shamai (conservador) eles eram dois rabinos fundadores de escola, importantes da época de Cristo. Gamaliel era neto de Hillel.

 Ao estudarmos a Bíblia, temos que buscar os princípios envolvidos.

3 - Pesher (essênios)

 Pesher - exegese fantasiada.

 As 1, 2 e 3, eram mais comuns entre Judeus Palestinos.

 A 4, era entre os Judeus helenistas.

4 - Alegórica

 O alegorismo surgiu na Grécia.

 Homero e Hesíodo (escritores gregos), foram os responsáveis por toda tradição mitológica grega.

 Heródoto, Tales, Tucídides, começaram a usar o alegorismo para explicar os escritos de Homero e Hesíodo.

 Os estudos foram transferidos de Atenas para Alexandria.

 Idéia Platônica:

 Como se fosse uma bola partida no meio.

 Parte de cima: Idéias (Deus, sobrenatural)

 Parte de baixo: Sombras (Homem, físico)

 Judeus na Grécia contavam as historias da Criação e do Êxodo.

 Os gregos viram estas histórias semelhantes, às histórias da Mitologia grega (Homero e Hesíodo)

 Os estudiosos começaram então a usar o Alegorismo para explicar a Bíblia, assim como usavam para explicar os escritos de Homero e Hesíodo.

Aristóbulo

Filo (20 a.C. - 50 d.C) – Começou a empregar em seus livros o método do alegorismo. Aplicou a filosofia grega à teologia judaica. Para ele, o alegorismo é uma flutuação da interpretação sobre a linha do texto.

Assim só os mais adiantados conseguiriam usar o alegorismo. Os simples ficavam presos ao que está escrito.

O método alegórico de interpretarão entrou na igreja no 2o século.

Apareceu mais tarde como método crítico.

Citações no Novo Testamento que lembram o Velho Testamento:

- 160 - citações diretas

  4.105 – alusões

O uso que Jesus fez do Antigo Testamento

1o - Foi uniforme e tratava o texto, os registros, como fatos fiéis.

2o - Fazia aplicação sem mudar o sentido do texto

3o - Denunciou o modo como os rabinos estavam interpretando as Escrituras.

4o - Os escribas e fariseus nunca puderam acusar Jesus de usar qualquer texto da Escritura de modo ilegítimo

5o - Parece que Jesus usou alguns textos de modo antinatural, mas geralmente se tratava de legítimas expressões idiomáticas hebraicas ou aramaicas, ou padrão de pensamento que não se traduz diretamente para nossa cultura e nosso tempo.

Obs. São geralmente passagens de cumprimento.

O uso que os apóstolos fizeram do Antigo Testamento

56 casos, pelos menos, há referências explícitas a Deus como o autor do texto bíblico.

1o - Ao citar o Antigo Testamento, com freqüência o Novo modifica o fraseado primitivo. Como se pode justificar hermeneuticamente tal prática?

R: - Na época havia várias versões do A. T., Além da versão em hebraico havia também quatro versões em grego (Septuaginta, Áquila, Símaco, Teodócio).

2o - Muitas vezes o autor do Novo Testamento faz alusões, vale-se da memória ao transcrever os textos do A. T.

3o - Na vida comum, não estar preso à atuação é geralmente sinal de que o autor tem domínio da matéria.
 A forma como os escritos do N.T. usam o A.T. deve nos ensinar a maneira em que devemos usar as Escrituras.

Que o Santo Espirito do Senhor, ilumine o nosso entendimento
Não perca tempo, Indique esta maravilhosa Leitura
Custo:O Leitor não paga Nada, 
Você APENAS DIVULGA
E COMPARTILHA
.



Reações:

0 Comentários :

Postar um comentário

Deus abençoe seu Comentario

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...