Estamos em Manutenção # We are in Maintenance Bem Vindos a Este Espaço # Welcome to This Space

13 de agosto de 2013

Antropologia - Teologia 03.53 - A Parte Material

Antropologia - Teologia 03.63

6.2.2 A Parte Material 

Em Gênesis 2.4-7, a narração da origem de todos os seres, a atenção vai concentrar-se no homem. 
Houve quem julgasse tratar-se duma segunda narrativa da criação, mas em vão, pois estamos em presença apenas duma versão mais pormenorizada de Gn 1, embora possa admitir-se que Moisés, divinamente inspirado, escrevesse a sua história sagrada baseado em várias relações já existentes. 
Sabemos que a inspiração não exclui a utilização de fontes. 
Nada impede, portanto, que uma segunda narração venha completar a primeira.
Vejamos: Na primeira atende-se mais ao universo; na segunda ao homem, centro desse universo. 
Não admira, portanto, que em Gn 1.1-2.3 se descreva, sobretudo, a criação dos céus e da terra, e que a partir daí a origem do homem seja apresentada duma forma mais humana o mais íntima, o que não quer dizer que as ações sejam menos divinas, mas o estilo é mais pormenorizado. 

Pela primeira vez aparece o nome de Yahweh (2.4), com que Deus a Si-próprio se designou na História e na Redenção. 
O uso das duas palavras em conjunto (Yahweh Heloym) identificam o Criador com o Deus histórico, como na expressão "Jeová teu Deus". No versículo 7 “...e formou o Senhor Deus o homem do pó da terra e soprou em seus narizes o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente”, destaca-se a palavra “formou” heb. yatsar, rigorosamente "formou" ou "fez". O corpo do homem não é certamente diferente à restante criação material, e Deus aparece agora a formar esse corpo duma substância já existente, “pó da terra”. A semelhança entre a estrutura física dos animais e a do homem deve atribuir-se, não a uma espécie de desenvolvimento natural, mas a um ato especial de Deus em conformidade com os Seus eternos desígnios, e que poderiam ter sido muito diferentes. A finalidade desta narração é explicar melhor o significado do ato divino indicado
por bara em 1.27, sobretudo para frisar que, ao contrário do que se passara com a criação dos outros seres, Deus formou o homem "soprando-lhe nos narizes o fôlego da vida" (2.7). A expressão pó da terra (7). heb. 'adamah, significa a terra ou solo arável, que se encontra na superfície da terra. 
E daí deriva o nome do homem. Excetuando os casos do 1.26 e 2.5, onde o artigo seria inadmissível, a narração hebraica emprega sempre o artigo ("o Adão") até 2.20, onde o termo passou a ser um nome próprio, sem artigo, portanto.


Que o Santo Espirito do Senhor, ilumine o nosso entendimento
Não perca tempo, Indique esta maravilhosa Leitura
Custo:O Leitor não paga Nada, 
Você APENAS DIVULGA
E COMPARTILHA

Reações:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...