Estamos em Manutenção # We are in Maintenance Bem Vindos a Este Espaço # Welcome to This Space

16 de agosto de 2013

Cristologia - Teologia 09.39 - Veredito de Pilatos

Cristologia - Teologia 09.39


Veredito de Pilatos

Marcos 15:15 - "Então Pilatos, querendo satisfazer a multidão, soltou-lhe Barrabás; e tendo mandado
açoitar a Jesus, o entregou para ser crucificado."

O Sinédrio reuniu-se cedo na manhã seguinte e sentenciou-O a morte.(Mateus 27:1) Jesus foi levado perante a Pilatos, porque aos judeus não era dado como aos romanos o direito de realizar execuções. 
A acusação foi agora mudada para a alegação que Jesus reivindicava ser Rei e proibia a nação de pagar impostos a César. (Lucas 23:5) Apesar de todas as acusações, Pilatos não encontrou nada errado. 
Ele mandou Jesus a Herodes. Jesus ficou calado perante Herodes, exceto para afirmar que Ele é o Rei dos Judeus. 
Herodes mandou-O devolta a Pilatos. 
Pilatos é incapaz de convencer a multidão da inocência de Jesus e ordena Jesus a ser posto a morte. 
Algumas fontes indicam que era lei romana, que um criminoso que estava para ser crucificado teria que primeiro ser chicoteado.(McDowell) Outros acreditam que Jesus foi primeiramente chicoteado por Pilatos na esperança de livra-Lo através de uma punição mais leve.(Davis) Apesar do seu esforços, os Judeus permitiram que Barrabás fosse liberado e exigiram que Jesus fosse crucificado, ainda gritando que, "O Seu sangue caia sobre nós e sobre nossos filhos!" (Mateus 27:25) Pilatos entrega Jesus para ser chicoteado e crucificado.

É  neste momento que Jesus sofre um violento espancamento  físico. (Edwards) Durante as chicotadas, a vitima era amarrada a um poste, deixando suas costas inteiramente exposta.
Os Romanos usavam um chicote, chamado flagrum ou flagellum o qual consiste em pequenas partes de osso e metal unidos a vários cordões de couro. 
O número de chicotadas não é registrado nos evangelhos. 
O número de golpes na lei judia foi estabelecido em Deuteronômio 25:3 em quarenta, mas mais tarde reduzido a 39 para prevenir golpes excessivos por um erro de contagem. (Holmans). A vítima frequentemente morria por causa do espancamento. (39 golpes acreditava-se trazer o criminoso a " um da morte".) A lei romana não colocava nenhum limite sobre o número de golpes a se dar. (McDowell) Durante as chicotadas, a pele era arrancada das costas,  expondo uma massa ensanguentada de músculo e osso ("hambúrguer " : Metherall). Ocorria extrema perda de sangue pelo espancamento, enfraquecendo a vítima ,as vezes, ao ponto de ficar inconsciente.


Que o Santo Espirito do Senhor, ilumine o nosso entendimento
Não perca tempo, Indique esta maravilhosa Leitura
Custo:O Leitor não paga Nada, 
Você APENAS DIVULGA
E COMPARTILHA

Reações:

0 Comentários :

Postar um comentário

Deus abençoe seu Comentario

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...