Estamos em Manutenção # We are in Maintenance Bem Vindos a Este Espaço # Welcome to This Space

27 de abril de 2017

Hermenêutica - Teologia 29.12 - História Espiritual

Hermenêutica - Teologia 29.12
História Espiritual

História Espiritual - A Bíblia se preocupa com esta história. Que conhecemos como Plano de Salvação, que é exatamente a relação correta entre Deus e seu povo e se povo com Deus.

A Bíblia só menciona fatos políticos quando esta tem que ver com a História Espiritual do povo.

Considere com atenção a leitura de João 21:25 – Se um leitor levar em consideração de forma literal este trecho, obviamente acusaria a João de estar ando uma “falsa informação” Todavia o que temos aqui é que conhecemos em literatura como: Exagero poético - Os evangelhos não são uma biografia exata da vida de Jesus.

A explicação para o texto anterior pode ser encontrada na leitura de: João 20:30, 31 - Só se encontram as coisas necessárias à nossa salvação. 

Nem tudo que Jesus fez foi escrito.

Os escritos foram fatos selecionados.

A Bíblia tem um duplo propósito:

Cristológico: Revelar a pessoa de Cristo

 S. João 5:39 / João 14:6 

Soteriológico: Informa ao ser humano os meios providos por Deus para a salvação do homem.

 II Tim. 3:15

“Deus fala através das Escrituras não com o propósito de tornar-nos eruditos, mas com o propósito de tornar-nos cristãos”.

Dentro da Bíblia existem coisas secundárias por natureza. Estas coisas contribuem para entender o ponto central, mas não essas narrativas são o ponto central.

O conhecimento que temos acerca de Deus é um conhecimento Parcial.

Consideremos a questão do conhecimento de Deus com esta visão:

Jamais poderemos compreender Deus, essa compreensão será sempre parcial, e muitas vezes cometemos o erro de olhar os conceitos desde nossa visão humana, vejamos um exemplo: 

Em grego temos duas palavras para o conceito de tempo: “Kronos” e “Kairos” A primeira, “Kronos”, é a visão humana sobre o tempo, a segunda é a visão divina, é a forma como Deus compreende o tempo, por essa razão insistimos em afirmar que nosso tempo não é o mesmo tempo de Deus, e isto se aplica à oração, pedimos para já, conforme nosso tempo, e Deus nos responde sim, de acordo com seu tempo, somente quando o tempo de Deus “Kairos” se cruza com nosso “Kronos” então e só então acontece o milagre. 

A Bíblia não contem uma revelação total de Deus, mas uma revelação parcial daquilo que é necessário para a nossa salvação. 

Calvino e a Hermenêutica – Adendo Cultural

Orare e labutare foram palavras empregadas por Calvino para resumir a sua concepção hermenêutica. Com estes termos ele expressou a necessidade de súplica pela ação iluminadora do Espírito Santo e do estudo diligente do texto e do contexto histórico, como requisitos indispensáveis à interpretação das Escrituras. Com o mesmo propósito, Lutero empregou uma figura: um barco com dois remos, o remo da oração e o remo do estudo. Com um só destes remos, navega-se em círculo, perde-se o rumo, e corre-se o risco de não chegar a lugar algum.

Palavras e figuras como estas revelam a consciência que os reformadores tinham do caráter divino-humano das Escrituras e o equilíbrio fundamental que caracteriza a hermenêutica reformada da Palavra de Deus.

Que o Santo Espirito do Senhor, ilumine o nosso entendimento
Não perca tempo, Indique esta maravilhosa Leitura
Custo:O Leitor não paga Nada, 
Você APENAS DIVULGA
E COMPARTILHA
.



Reações:

0 Comentários :

Postar um comentário

Deus abençoe seu Comentario

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...