Estamos em Manutenção # We are in Maintenance Bem Vindos a Este Espaço # Welcome to This Space

21 de janeiro de 2015

Crônicas - Os Genéricos

Os Genéricos 

Existem pessoas idealistas, que acreditam em tudo.
Têm até o estereótipo bata de saco x cabelão, acreditam no Chico Buarque e dizem que não comer carne é coisa de quem tem paladar superior.
Outro dia, almocei com uma médica que encheu o pratinho de rúcula, acelga e broto de feijão regados com um tal de shoyu (????), que aprendi, na meninice,tratar-se de molho inglês.
Argumentei que no local serviam peixe, ao que ela prontamente me respondeu:
-          Não como nada que tenha rosto.
E eu, que ainda tenho rosto, fiquei de queixo caído e olhos arregalados. Deixei pra lá.
Durante nossa conversa, ela lamentava a conduta e a postura de seu namorado (não o peixe, pois este tem rosto!!). Dizia ela que o moço freqüentemente a decepcionava com seguidas mancadas e blá, blá , blá ...até usar uma expressão que continha ares de desabafo. Disparou:
-          Se não tem tu, vai tu mesmo. Não é o melhor, mas é o que eu tenho.
O assunto morreu.
Acabamos o almoço e seguimos para uma farmácia , onde minha amiga comprou remédios para uma tia doente. Enquanto aguardava, folheei atentamente a relação de medicamentos genéricos disponíveis no mercado. Grande avanço.
 Me despedi de minha acompanhante e segui meu caminho sem deixar de pensar sobre nossa agradável conversa.
Entre uma divagação e outra, acabei por misturar os assuntos e com um pouco de boa vontade e superficiais noções de lógica, concluí que minha amiga tem um “ namorado genérico”. Isso mesmo.Genérico.
Ele não é o ideal mas faz o mesmo efeito.
A embalagem não é tão atraente, mas o conteúdo resolve. A relação custo benefício compensa.
Existem vários tipos de amor.
O ideal (ou idealizado), o Genérico, o compatível, o de 2.a linha e até o 1,99.
E o amor que esperamos é aquele que por nós também espera, pois quem ama vê nos olhos do bem amado,  a própria imagem refletida.
O que importa é não ser e nem estar muito tempo sozinho.
Viver o amor e todas as suas formas de manifestação. Genérico ou não.
Jorge Vercilo não é o Djavan, mas tem lá o seu charme...

Que o Santo Espirito do Senhor, Ilumine o nosso entendimento
Não perca tempo, Indique esta maravilhosa Leitura
Custo:O Leitor não paga Nada, 

APENAS DIVULGA


Reações:

0 Comentários :

Postar um comentário

Deus abençoe seu Comentario

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...