Estamos em Manutenção # We are in Maintenance Bem Vindos a Este Espaço # Welcome to This Space

23 de setembro de 2015

Estudo da Fé - Teologia 19.68 - O Crente Confessando os Seus Pecados

Estudo da Fé - Teologia 19.68


O Crente Confessando os Seus Pecados

A terceira espécie de confissão a que se refere o Novo Testamento é quando o crente confessa os seus peca­dos por ter quebrado sua comunhão com Deus.
No Salmo 137 temos um tipo de comunhão quebrada.

SALMO 137.1-4
1       Às margens dos nos de Babilônia nós nos assen­ távamos e chorávamos, lembrando-nos de Sião.
2 Nos salgueiros que lá havia pendurávamos as nossas harpas,
3 Pois aqueles que nos levaram cativos nos pediam canções, e os nossos opressores, que fôssemos alegres, dizendo: Entoai-nos alguns dos cânticos de Sião.
4 Como, porém, haveríamos de entoar o canto do Senhor em terra estranha?

No Salmo 137 vemos que Israel tinha pecado. Eles foram levados cativos à Babilônia.
Eles se lembravam de Sião. Suas harpas estavam penduradas nos salgueiros. Quando seus inimigos pe­diam-lhes para que entoassem um cântico, eles respon­diam: Como, porém, haveríamos de entoar o canto do Senhor em terra estranha? (S1137.4). Trata-se de uma figura da comunhão quebrada!

1 JOÃO 1.3-10
3 O que temos visto e ouvido anunciamos também a vós outros, para que vós igualmente mantenhais COMUNHÃO conosco. Ora, a nossa COMUNHÃO é com o Pai e com seu Filho Jesus Cristo.
4 Estas cousas, pois, vos escrevemos para que a vossa alegria seja completa.
5 Ora, a mensagem que da parte dele temos ouvido e vos anunciamos, é esta: que Deus é luz, e não há nele treva nenhuma.
6 Se dissermos que mantemos COMUNHÃO com ele, e andarmos nas trevas, mentimos e não pratica­mos a verdade.
7 Se, porém, andarmos na luz, como ele está na luz, mantemos COMUNHÃO uns com os outros, e o san­gue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo peca­do.
8  Se dissermos que não temos pecado nenhum, a nós mesmos nos enganamos, e a verdade não está em nós.
9  Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda a injustiça.
10     Se dissermos que não temos cometido pecado, fazêmo-lo mentiroso e a sua palavra não está em nós.

Observe que a palavra comunhão é mencionada qua­tro vezes nestes versículos. Medite cuidadosamente nesses versículos. Eles não foram escritos para pecado­res. Nem mesmo use esses versículos para orar com um pecador. Eles não se aplicam a ele.
Essas palavras foram escritas para os crentes. Foram escritos como uma advertência à comunhão quebrada. Além disso, mostram o caminho para voltarmos à comu­nhão com Deus, caso ela esteja quebrada pelo pecado.
Se dissermos que temos comunhão com Deus e andarmos nas trevas, a Bíblia diz que estamos mentindo (1 Jo1.6).
Em outras palavras, Deus está dizendo que se eu estiver com a comunhão com Ele interrompida, e decla­rar que estou bem espiritualmente, não estou dizendo a verdade, porque não estou bem com Deus.
Se disser que não tenho cometido pecado, com a comunhão com Deus interrompida, então minha fé é fraca.
Então, Deus diz que se eu confessar os meus peca­dos, Ele é fiel e justo para perdoar os meus pecados e me purificar de toda injustiça (1 Jo 1.9).
É importante não tirar estes versículos do contexto. Algumas pessoas isolam o versículo 10, que diz: Se dissermos que não temos cometido pecado, fazemo-lo mentiroso e a sua palavra não está em nós. Não tire este versículo do contexto tentando aplicá-lo a todas as pes­soas. Este versículo está falando a respeito da pessoa nascida de novo que está com sua comunhão com Deus interrompida e não admite este fato.
Se você pecou, você o saberá. E se você não o souber não fique tentando arrancar algo para condenar a si mesmo.
Quando você fica sempre buscando algo para conde­ná-lo, está roubando a si mesmo de sua fé.
Se você pecar, você o saberá. No instante que pecar, saberá disso bem dentro de você. E se não o souber, então precisa nascer de novo.
Os cristãos têm um "monitor" — a voz de sua cons­ciência — em seu interior, e isso os fará saber quando pecaram.
Se você errar o alvo e pecar, não espere para se arrepender; diga: Senhor, errei o alvo. Por favor, me perdoe".
E Ele o fará, e assim você continuará andando em comunhão com Ele. Se confessarmos os nossos peca-dos, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda a injustiça (1 Jo 1.9). Se confessar meus pecados uma única vez, naquele momento Ele me perdoa e posso permanecer em Sua presença como se nunca tivesse pecado.
Uma vez que você confessou seu pecado, não fique confessando este pecado vez após vez, porque isso somente edificará fraqueza, dúvida e consciência de pecado em seu espírito.      -'
Uma vez que você confessou seu pecado, e Deus o perdoou e esqueceu desse pecado, então você também precisa perdoar a si mesmo. Deus não mais se lembra do seu pecado uma vez que você se arrependeu e pediu perdão.

ISAÍAS 43.25
25 Eu, eu mesmo, sou o que apago as tuas trans­gressões... e dos teus pecados não me lembro.

Uma vez que você se arrependeu e pediu perdão, Deus não mais se lembra daquele pecado.
E se Deus não mais se lembra, porque deveríamos nós? Não é o Espírito Santo ou Deus que nos condena. É o diabo que está tentando levar vantagem sobre você; e se Satanás puder mantê-lo pensando a respeito da­quele pecado, então está levando vantagem.
O que você deve fazer é uma vez perdoado por Deus, se recusar a lembrar daquele pecado.
Se você continuar a condenar a si mesmo depois que pediu perdão a Deus, então sua fé ficará bloqueada e presa.

SALMO 103.1-3
1 Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e tudo o que há em mim bendiga ao seu santo nome.
2 Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e não te esque­ças de nem um só de seus benefícios.
3 Ele é quem PERDOA TODAS AS TUAS INIQÜIDA-DES; quem sara todas as tuas enfermidades;

Tenho ouvido alguns cristãos dizerem: "Não sei se Deus me ouvirá quando orar". As pessoas vêm me pedir oração. Não sabem se Deus as ouvirá ou não, porque pecaram.
Mas se houver arrependimento, Deus não mais se lembrará dos seus erros!

ISAÍAS 43.25
25 Eu, eu mesmo, sou o que apago as tuas trans­gressões por amor de mim, e dos teus pecados não me lembro.

ISAÍAS 1.18
18 Vinde, pois, e arrazoemos, diz o Senhor; ainda que os vossos pecados são como a escarlate, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que são vermelhos como o carmesim, se tornarão como a lã.

SALMO 103.12
12 Quanto dista o Oriente do Ocidente, assim afasta de nós as nossas transgressões.

Você não consegue perceber com que confiança, fé e intrepidez podemos nos achegar a Ele?
Alguém diria: "Como Deus nos perdoa e nos purifica de nossos pecados?" Eu não sei como Ele o faz, mas graças a Deus, Ele o fazl Conhecemos as coisas em parte, mas sabemos que Deus nos perdoa e purifica da injustiça, e por isso devemos nos alegrar com essa verdade.
O crente deve estar pronto para perdoar a si mesmo na mesma proporção que nosso Pai Celeste deseja nos perdoar.
Muitas pessoas são desprovidas de sua fé porque não desejam perdoar a si mesmas. Elas colocam a si mesmas numa condição de condenação que as deixa desprovidas de sua fé.

TIAGO 5.14,15
14 Está alguém entre vós doente? Chame os presbí-teros da igreja, e estes façam oração sobre ele, ungindo-o com óleo em nome do Senhor.
15 E a oração da fé salvará o enfermo, e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados.

Tenho usado este trecho das Escrituras por muitos anos na pregação da cura divina, mostrando às pessoas que é da vontade de Deus que elas sejam curadas.
Mas muitos de nós não nos temos apercebido da última parte do versículo 15: ... e se houver cometido pecados, SER-LHE-ÃO perdoados.
Certa vez orava com um homem. Sabia que esse homem cometera o mesmo pecado diversas vezes. Sempre tropeçava no mesmo pecado, vez após vez.
Na hora de orar com ele, disse ao Senhor: 'Senhor, ele tem cometido o mesmo pecado vez após vez".
Conforme falava assim, o Senhor me disse: "Em primeiro lugar, eu pediria para que você fizesse algo que não pudesse fazê-lo?"
Disse: "Não, Senhor. Certamente que não".
O Senhor continuou: "Você já leu em minha Palavra o trecho em que Pedro disse: '... Senhor, até quantas vezes meu irmão pecará contra mim, que eu lhe perdoe? Até sete vezes?'" (Mt 18.21). Então entendi o que o Senhor queria dizer.
O Senhor disse: "Falei a Pedro: 'Não te digo até sete vezes, mas até setenta vezes sete'".
Isto significa quatrocentos e noventa vezes!
Então Jesus disse: "Pediria para que você fizesse algo que não fosse capaz de fazer?"
Eu disse: "Não, pois isso seria injusto, e o Senhor não é injusto".
Então o Senhor disse: "Eu perdoarei o homem; vá em frente e ore com ele".
Às vezes podemos pensar a respeito de alguém: "Ele errou, e irá colher os resultados do seu erro. De fato, está enfermo porque errou".
Às vezes a comunhão interrompida trará uma enfer­midade. Mas a Palavra de Deus diz: ... e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados (Tg 5.15).
A revelação dessa verdade me fortaleceu plenamente para ajudar os outros que têm sido roubados de sua fé pela condenação do passado.
Pensam que têm que ficar prostrados no leito de enfermidade porque falharam e pecaram. Mas, graças a Deus, a Bíblia diz: £ a oração da fé salvará [ou curará] o enfermo, e o Senhor o levantará; e, se houver cometi­do pecados, ser-lhe-ão perdoados (Tg 5.15).
Há cura no perdão. Você consegue entendê-lo? Às I vezes ó muito para a nossa compreensão, mas graça a Deus por sua graça. A graça de Deus está além da compreensão humana.
Lembro-me de uma conferência que preguei, em cu­jas manhãs ensinava a respeito desse assunto.
O superintendente distrital de uma determinada deno­minação veio me dizer: "Irmão Hagin, houve um tempo de minha vida em que não concordaria com seus ensi­namentos. Mas me lembro que antes de me tornar um superintendente, trabalhávamos numa nova igreja que havíamos construído e somente tínhamos um único homem naquela igreja.
As mulheres carregavam os fardos e faziam o possí­vel para manter em dia os pagamentos da dívida da construção. O único homem que tínhamos na igreja era um empresário. Sua condição financeira era melhor do que a precisávamos de qualquer outra pessoa da igreja, mas ele nunca tinha-nos dado um dólar sequer. E preci­sávamos do seu suporte financeiro".
O superintendente continuou: "Certo dia, o telefone da minha casa tocou e era aquele homem na linha".
Ele me disse: "Quebrei o meu tornozelo. O meu vizi­nho está aqui me falando a respeito da cura. Ele é um católico romano e me disse que, se eu lhe chamar para orar comigo, Deus irá me curar".
O superintendente continuou: "Lá estava eu. Tinha certeza de que Deus não curaria aquele homem porque ele era infiel e mesquinho. De fato, senti vontade de dizer-lhe: 'Irmão, Deus não lhe irá curar'. Mas não pode­ria fazê-lo."
"Cheguei em sua casa, e fui apresentado ao homem católico".
"O homem católico me disse que cria que Deus podia fazer qualquer coisa. Antes que percebesse o que esta-\ va acontecendo, estava ajoelhado aos pés daquela cama, impondo minhas mãos naquele tornozelo e decla­rando: 'Deus o cura agora em nome de Jesus Cristo!' E sabia em meu espírito que ele fora curado.
E aquele homem levantou-se da cama firmando-se em seu tornozelo, e foi completamente curado!"
O superintendente disse: "Não pude dormir naquela noite. Me perguntei: 'Como Deus pôde curá-lo?1 Conti­nuei me perguntando. Então me lembrei do trecho,... e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados [Tg 5.15].
Deus sabia mais a respeito da situação daquele ho­mem do que eu. Sabia que ele tinha orado pedindo a Deus para perdoá-lo pois pude ouvi-lo pedindo perdão a Deus enquanto orava pelo seu tornozelo. Ele orou: "Se­nhor, perdoe todas as minhas faltas".
"Por volta daquela época deixei aquela igreja. Aquela igreja continuou a crescer, mas veio a guerra e metade das pessoas se mudaram. Seria preciso que o escritório do distrito fizesse os pagamentos da dívida da constru­ção. Mas aquele homem então veio à frente e disse: 'Eu farei os pagamentos'. Durante a guerra ele pagou mais de US$ 4000 por aquela dívida".
"Alguns anos depois da guerra finalmente a igreja pagou toda a hipoteca, e então fui convidado para quei­mar os títulos da dívida que fora paga. Disse a um dos conselheiros daquela igreja: Vocês deveriam pagar àquele homem de volta, porque ele colocou muito di­nheiro nesta propriedade'".
"Aquele homem respondeu: 'Não, ficarei satisfeito com metade daquele valor'. Então ele se virou para o secretário da tesouraria e disse: 'Quando vocês fizerem
O cheque, mandem-no para o departamento de missões deste distrito'".
Aquele superintendente me disse: "Arrependi-me sin­ceramente do que pensara a respeito daquele homem".
Faz uma grande diferença se olhamos as coisas na ótica da Palavra ou na ótica do homem natural. Quando vemos as coisas na ótica de Deus, isto faz uma grande diferençai
Quando você entende a Bíblia também entende por que Deus age de Sua própria maneira. Entende por que e como as coisas funcionam muitas das vezes.

HEBREUS 10.1-4
1 Ora, visto que a lei tem sombra dos bens vindou­ros, não a imagem real das coisas, nunca jamais pode tornar perfeitos os ofertantes, com os mesmos sacrifícios que, ano após ano, perpetuamente, eles oferecem.
2 Doutra sorte, não teriam cessado de ser ofereci­dos, porquanto os que prestam culto, tendo sido purificados uma vez por todas, não mais teriam consciência de pecados?
3 Entretanto, nesses sacrifícios faz-se recordação de pecados todos os anos,
4 Porque é impossível que sangue de touros e bodes remova pecados.

Este trecho das Escrituras fala a respeito da incapa­cidade do sangue de touros e bodes de removerem pecados, no Antigo Testamento.
O sangue de touros e bodes podia somente cobrir os pecados. Aqueles sacrifícios de animais não removiam os pecados do coração do homem. E junto com os pecados continuava a consciência de pecado.
Mas Deus, em sua redenção em Cristo, nos libertou da consciência dos pecados. Uma vez que pedimos perdão, não devemos mais lembrar deste pecado.


HEBREUS 9.14
14 Muito mais o sangue de Cristo que, pelo Espírito eterno, a si mesmo se ofereceu sem mácula a Deus, purificará a nossa consciência de obras mortas para servirmos ao Deus vivo!

1 JOÃO 1.9
9 Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.

Se você pecar, mas se arrepender e confessar seu pecado a Deus, Ele não mais se lembrará dele. E se Deus não mais se lembrará então por que deve você se lembrar?
Assim podemos enxergar a confiança com que pode­mos nos aproximar dEle em oração tendo a plena certe­za de que Ele nos houve.




Que o Santo Espirito do Senhor, ilumine o nosso entendimento
Não perca tempo, Indique esta maravilhosa Leitura
Custo:O Leitor não paga Nada, 
Você APENAS DIVULGA
E COMPARTILHA
.

Reações:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...