Estamos em Manutenção # We are in Maintenance Bem Vindos a Este Espaço # Welcome to This Space

31 de janeiro de 2016

Ética Pastoral - Teologia 21.03 - Capítulo 1 - Disposições Preliminares

Ética Pastoral - Teologia 21.03


CAPÍTULO I - DISPOSIÇÕES PRELIMINARES


           Considerando que o Ministério Pastoral é instituído pelo Senhor da Igreja; 

           Considerando que o pastor, que é chamado para exercer o Ministério, deve ser modelo e exemplo dos fiéis (1 Tm 4.12); 
Considerando que a Escritura estabelece critérios sobre a conduta e o comportamento do pastor;
Considerando que o pastor deve estar consciente de que o seu ministério é uma vocação divina, e que o alcançou não por seus próprios méritos, mas através da convicção de sua chamada por Deus (Ef. 3:7; Hb. 5:4; 2 Co. 3:5, 6; Gl. 1:15, 16; Mt. 4:21; 1 Tm. 1:12);
Considerando que o pastor, apesar da posição elevada que exerce, deve sempre se lembrar de que está na condição de servo do Senhor Jesus Cristo (Tt. 1:1; Fp. 1:2, 7: Ap. 22:3; At. 9:15, 16).
Considerando que o pastor é único que pode manchar o seu próprio caráter, e que deve garantir, por sua conduta, a melhor reputação possível do ministério pastoral (Jo 1:47; 2 Pe. 3:14; 1 Tm. 3:2, 7; Cl. 1:22; Fp 2:15).
Considerando ainda ser a atividade pastoral estritamente de cunho espiritual, que a sua mensuração deve qualitativa e serviçal, e nunca voltada para o lucro financeiro (Jo. 4:34; 6:27; At. 3:4; 8:20).
Esta “Convenção” resolve criar o “CÓDIGO DE ÉTICA DO PASTOR com a seguinte redação:·”.
            Art. 1º – O presente Código de Ética regulamenta os direitos e deveres dos pastores, na forma de capítulos, artigos, incisos e tópicos, conforme se segue.
  § 1° – Compete à Convenção zelar pela observância deste Código e seus princípios; firmar jurisprudência e atuar nos casos omissos.
§ 2° – Compete à Convenção zelar pela observância dos princípios, diretrizes e aplicação deste Código,
§ 3° - Cabe ao Pastor e aos interessados comunicar, conforme instruções deste Código, diretamente, à Convenção, com clareza e embasamento, fatos que caracterizem a inobservância do presente Código e das normas que regulamentam o exercício do ministério pastoral nos seus mais variados aspectos.
§ 4º - A Convenção poderá introduzir alterações no presente código, nos termos do artigo 46, por meio de discussões com seus filiados ou propostas destes.
  Art. 2º – Os infratores do presente código sujeitar-se-ão às penas nele previstas.


Que o Santo Espirito do Senhor, ilumine o nosso entendimento
Não perca tempo, Indique esta maravilhosa Leitura
Custo:O Leitor não paga Nada, 
Você APENAS DIVULGA
E COMPARTILHA
.

Reações:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...